Aos Curadores
Você pode andar o mundo se preenchendo de técnicas, conhecer segredos de respiração, movimentos, alinhamentos “num sei das quantas”, magnetismo, fazer óleo sagrado, florais potencializados, ter contato com gurus e mestres encarnados em experiências profundas…
Mas, se você não se esvaziar pra ser somente AMOR diante de outra alma que te procura como fonte de ajuda, de nada adiantou este caminho mental. Ele pode confundir muito mais do que supomos. Os fenômenos e experiências extraordinárias que fazemos é importante pro Ego, não pra sua Essência.
Quando os passos dados é pro coração você já começou a sua própria cura, que cura o mundo inteiro nesse meio tempo.
É o amor que traz tudo o que você necessita materialmente numa dança que é fluida, natural.
O desespero e aflição por lotar salas, consultórios, centros e comunidades holísticas só nos faz enxergar que todos nós ainda precisamos da verdadeira cura. O amor não se sustenta em ansiedade e aflição, não cabem no mesmo lugar.
Se tornar um braço de Deus aqui ma Terra requer a confiança que todos que chegam até você não depende de sua vontade, e sim do seu estado relaxado de prontidão amorosa e fiel.
Ser amor em sua totalidade, num processo terapêutico requer esvaziar de Si mesmo com alegria e se preencher do outro que é você, com sua total plenitude.
Que sua melhor ferramenta seja o AMOR que você guarda no seu peito aliado as técnicas que você se afinou.
Desperte Curador!
(Autor desconhecido)